Inspiradas em um post que lemos sobre as expressões usadas em 2017 que vão ser eliminadas ou sobreviver 2018, resolvemos criar nossa própria lista de palavras que amamos e vamos continuar usando, mas também vamos listar aquelas que, pra gente, já deram o que tinham que dar!


FICAM


Gírias do Faustão

 

 

Gírias do Faustão

 

 


Eleitas pela Cacá para entrar na lista das que ficam, expressões como “um jaleco desses, bixo”, “errooooooou” (leia essa com o tom da voz do Faustão, com aquele “R” bem puxado, pra ficar mais legal), “oloco, meu” e “essa fera” são aquelas tipo de tiozão que vamos amar para sempre. Podem usar à vontade, são brasileiríssimas, engraçadas e todo mundo entende.


Falar “formalmente” igual a Tatá Werneck

 

 

Gírias da Tatá Werneck

 

 


Quem acompanha a carreira da Tatá já está cansado de vê-la tentando falar de forma “rebuscada”, só que totalmente errada de propósito. Por exemplo, “Você podes trazerdes um café para minha pessoa?” Ela cria conjugações verbais erradas, porém MEGA engraçadas na hora de formar a frase! Na zoeira, pode usar! Mas lembrando que não pode falar assim com pacientes, professores, chefes, deixa pra falar com os amigos e pessoas mais próximas! Vai que acham que você conjuga os verbos assim mesmo?


Hino/Berro


Todas as gírias que elogiam e enaltecem alguma coisa, nós gostamos! Então essas merecem ficar, lembrando que podemos usar em várias ocasiões, então são gírias fáceis de encaixar em qualquer contexto.  


Linguagem Fofínea

 

 

Linguagem Fofínea

Catioríneo ou pãozíneo?

 


Nunca foi tão fácil mostrar o quanto você acha algo fofo, agora é só trocar o diminutivo por “íneo” ou “ínea” e pronto, todo mundo já entendeu! Nossos jalecos estampados? Fofíneos. Não tem como explicar melhor que isso, então seja bem-vinda a 2018, “linguagenzínea”!


Crush


Não adianta, ninguém mais fala “paquerinha” ou algo do tipo. É crush e acabou! Já incorporamos a expressão, até os mais velhos entendem, então deixa ela aí sendo feliz! E detalhe que não precisa ser usada só pra pessoas não, temos vários jalecos da nossa linha nova que são nossos crushes, por exemplo.


VÃO


Gírias que Rebaixam


“Pisa menos”, “samba na cara das inimigas” e “lacre” têm que ser aposentadas em 2018. Primeiro que a gente não quer lacrar nada, a gente quer abrir, expandir, alcançar! Todo mundo tem direito de alcançar seu espaço, então não lacraremos mais nada! E as meninas precisam, cada vez mais, serem unidas, então não tem mais inimiga, não tem mais essa de pisar em ninguém! Todo mundo unido, conversando e sendo feliz, cada um na sua, sem gírias que instiguem o ódio, que tal?


Top

 

 

Top

 

 

 


Primeiro, por que ela começou? Achamos que foi a gíria mais errada de todos os tempos! Ela não é usada dessa forma em inglês, ela tem ramificações ridículas (topzêra, topperson) e tem equivalentes muito mais legais em português, tipo “joia”. Veja que aqui gostamos MESMO de gírias meio de tiozão! Então deixemos o “top” lá em 2017 porque já deu, né?


É (insira aqui alguma coisa) que fala, né?


Gente, isso já tá datado. A pessoa posta uma foto da praia e escreve “é feriado que fala, né?” Isso já ficou meio cansativo. Você pode lembrar da Bela Gil na hora de usar essa expressão e substituí-la por uma frase normal, tipo, “É feriado!”


Sextou

 

 

sextou

 

 


Outra que pode ser substituída por uma frase existente na língua portuguesa, “É sexta!” Fica simples, objetivo e nada cansativo.

E aí, quem concorda? Quem discorda? Lembrando que essas são as nossas opiniões! Se você AMA usar “top” e não vai parar de jeito nenhum, você pode! Se você odeia falar em dialeto fofíneo, também não precisa usar. E vai ser muito divertido se vocês contarem pra gente o que vão usar mais ou abolir em 2018, quem sabe não aprendemos expressões novas?